What Impact the Pandemic has had on Recruitment

COVID-19 is redefining our daily lives and changing the way many companies operate. Of course, the pandemic has also affected HR departments, forcing them to find ways to fit their activities within the changing restrictions. Many processes have moved from offline to online. Personal contact is now kept to an absolute minimum. All this is feasible but requires flexibility and creativity from all parties. Although some recruitment activities have been limited, the process itself still needs to be accomplished without interruption.  

Remote recruitment of employees is a considerable challenge for candidates, but even more so for recruiters. They must, from the outset, develop methods of verifying the skills and competencies of potential employees. As you can imagine, the rules of our new health regime inhibit communication. Both our new facemasks and having to interview online make it difficult to observe facial expressions and body language, perhaps precluding a thorough evaluation of the candidate. 

So, what about the recruitment process can be done effectively if we cannot see the face and we cannot establish a more cordial environment in which to interview? Does an interview in such conditions make sense?  Let’s consider those questions:                                                                      

 What Has Changed?  

  • A range of tools. New technologies are being introduced every day, so we have a large selection of tools that enable and facilitate our online contacts. Many of these are free – you can easily use non-paid communication platforms like Skype, WhatsApp, Facebook Messenger, Google Hangouts, Viber Messenger, and Microsoft Teams, for example. Most of them run seamlessly on smartphones, so you do not even need to use office computers to conduct the interviews. It is important for participants on both sides to not fear change, make use of the best resources, and adapt to our present situation. 
  •  Social networks in recruitment. Companies can observe the social media activity of potential employees and draw conclusions about whether they would fit well with the organizational culture and behave ethically. They can also check practical or “hard” skills this way. Positions where one should be particularly selective with the words and ideas espoused on the web include those in which one deals with the customer or other employees, as well as those whose job is focused on communication. These include customer service, sales representatives, managers and branding specialists. Of two candidates with similar qualifications, the one who presents himself best and most professionally in the virtual world will often get the job. 
  • Remote interviews – as mentioned, observation of the candidate’s body language is inhibited. It is difficult to be spontaneous, and often visibility is limited only to the face. During an interview by video, the recruiter typically has more control of the situation: camera positioning, screen sharing, and other aspects, depending on the chosen platform. That is why it is especially important for both parties to prepare for the conversation, which will reduce anxiety of both the candidate and the interviewer. The recruiter may also want to be less scripted and more spontaneous and conversational with the questions. Actions like this can further make for a more effective interview, making the candidate feel more at ease. 

Other Tips for Recruiters and Candidates 

·         Observe body language. If we meet the candidate/recruiter in person, the face will likely be hidden behind a mask, but we can still notice hand gestures, eye movements and body posture. It may be more difficult to evaluate a potential employee’s profile in this way, but it is not impossible. Even the tone of the voice can tell us a lot, although it requires more observation skills and knowledge from the recruiter. 

·         Motivation and independence. Just like pre-pandemic, the work the candidate did in previous jobs is very important. What has been the progress of his career? How quickly has he been promoted in previous positions? What is his approach to life? This can give clues about the level of motivation. Asking about weaknesses, failures and successes will show if he can handle problems, how self-aware he is and can also say something about honesty and integrity. 

·         Communication skills. The ability to make connections in conversation and in writing is extremely important to maintain relationships with colleagues, customers and suppliers, given the continuous flood of information that we’re exposed to. These skills can be evaluated whether during a traditional job interview or video call. A cover letter attached to a job application can also help you assess communication skills. 

·         Punctuality and good task organization. Along with self-motivation, punctuality and good organization skills are desirable in almost any situation. To complete a project on time, under budget and with high quality, advanced organization abilities are essential. Adhering to a plan and self-discipline are also fundamental. The candidate should be able to deal with distractions while not impacting the action plan, which might thereby decrease the effectiveness of their work. 

To make sure that the candidate has at least some of the above-mentioned skills, it is worth paying attention to, among others things, punctuality, postponement requests, or even missing the agreed-upon interview dates. Each of these occurrences can give us valuable clues as to whether this is the right person for this position. But what if all goes well? Congratulations! You have found the right person!  

Outsourcing HR services is a solution that can adapt precisely to the needs of your company. It can help get the most out of your employees’ potential, increase certainty about legal issues, and create a personnel strategy that will enable you to achieve business goals more effectively. 

UnniCo Connect 

We offer state of the art outsourcing services in Human Resources, using our more than 50 years of comprehensive professional experience. 

Check out what else we can help you with. 

Qual foi o impacto da pandemia no recrutamento? 

O coronavírus está redefinindo nossas vidas diárias e mudando a maneira como muitas empresas operam. Claro, a pandemia também afetou os departamentos de RH, cujas atividades diárias tinham que se enquadrar nas restrições gerais. Muitos processos foram movidos de offline para online. Os contatos pessoais foram mantidos em um mínimo absoluto. Tudo isso é viável, mas exige flexibilidade e criatividade de todas as partes. Embora algumas atividades de recrutamento sejam limitadas, o processo em si deve continuar sem interrupções.   

O recrutamento remoto de funcionários é um desafio considerável não só para os candidatos, mas principalmente para os recrutadores. Eles devem, desde o início, desenvolver métodos de verificação das habilidades e competências básicas de funcionários em potencial. Como você pode imaginar, as regras do regime sanitário interrompem a comunicação. Tanto a máscara que cobre o rosto quanto o contato online dificultam a observação das expressões faciais e da linguagem corporal, tão importante na avaliação do candidato. 

Então, como o processo de recrutamento pode ser feito corretamente se não podemos ver o rosto e não podemos estabelecer uma relação mais próxima? Uma entrevista em tais condições faz sentido? Vejamos. 

O que mudou? 

Uma gama de ferramentas. Em tempos dominados por novas tecnologias, contamos com uma grande seleção de ferramentas que possibilitam e facilitam nossos contatos online. Eles não precisam ser ferramentas pagas imediatamente – você pode usar facilmente plataformas de comunicação pública como Skype, WhatsApp, Facebook Messenger, Google Hangouts, Viber Messenger e Microsoft Teams. A maioria deles roda em smartphones sem problemas, então você nem precisa usar computadores no escritório. É importante que os especialistas não tenham medo de mudanças e acompanhem as tendências gerais, adaptando-se à situação. 

Redes sociais no recrutamento. As empresas observam a atividade na rede de potenciais colaboradores e tiram conclusões verificando se determinada pessoa se enquadra na cultura organizacional ou no código de ética. Eles também podem verificar habilidades práticas dessa maneira. As posições em que você deve ser particularmente cuidadoso com as palavras colocadas na web incluem aquelas nas quais você lida com o cliente ou funcionários e aquelas voltadas para a comunicação: atendimento ao cliente, representantes de vendas, especialistas em branding de empregadores ou gerentes. De dois candidatos com qualificação semelhante, o que se apresentar melhor no mundo virtual conseguirá emprego. 

Entrevista à distância – a observação da linguagem corporal do candidato fica comprometida. É difícil ser espontâneo, e muitas vezes a visibilidade é limitada apenas ao rosto. Durante uma videoconferência, os participantes da reunião geralmente têm mais controle. É por isso que é especialmente importante se preparar para a conversa, o que reduzirá a tensão. Por isso, ao começar poderá pedir para posicionar a câmera de forma que você possa ver algo mais além do rosto. Esforçamo-nos para que o candidato se sinta à vontade, assim as suas declarações serão tão espontâneas quanto possível. 

Dicas importantes 

Linguagem corporal. Se encontrarmos o candidato pessoalmente, o rosto ficará escondido sob uma máscara, mas percebemos os gestos, movimentos dos olhos e postura corporal. Pode ser mais difícil avaliar o perfil de um potencial funcionário dessa forma, mas não é impossível. A forma de dobrar a mão, o corpo encurvado ou ereto, e até o tom da voz podem realmente nos dizer muito, embora exija mais concentração e conhecimento do recrutador. 

Motivação e independência. É melhor analisar o trabalho que o candidato fez antes. Como foi sua carreira? Com que rapidez ele foi promovido em posições anteriores? Qual é a sua abordagem da vida? Isso pode mostrar o nível de motivação. Perguntar sobre fraquezas, fracassos e sucessos mostrará se ele consegue lidar com os problemas. 

Habilidades de comunicação. Extremamente necessária para manter relacionamentos com colegas e na troca contínua de informações. Essas habilidades podem até ser testadas durante uma entrevista de emprego regular ou videochamada. Uma carta de apresentação também pode ajudá-lo a avaliar suas habilidades de comunicação. 

Pontualidade e boa organização do trabalho. Junto com motivação e independência, pontualidade e boa organização do trabalho andam de mãos dadas. Para concluir bem o projeto e não ultrapassar os prazos, o colaborador remoto deve ser capaz de planejar seu dia e organizar seu trabalho. A adesão a este plano e a autodisciplina são fundamentais aqui. Eles não devem lidar com distrações, distorcer o plano de ação e diminuir a eficácia de seu trabalho. 

Para se certificar de que o candidato possui pelo menos algumas das competências acima mencionadas, vale a pena prestar atenção especial a, entre outras, no percurso durante o recrutamento, pontualidade, adiamento ou esquecimento das datas acordadas. Cada um desses sinais pode nos dar pistas valiosas sobre se essa é a pessoa certa para esse tipo de cargo. E se tudo correr bem? Parabéns! Você encontrou a pessoa certa! 

A terceirização de serviços de RH é uma solução flexível que se adapta precisamente às necessidades da empresa. Vale a pena usá-lo para poder aproveitar ao máximo o potencial de seus funcionários, aumentar sua segurança jurídica e criar uma estratégia de pessoal que lhe permitirá atingir seus objetivos de negócios com mais eficiência.  

UnniCo Connect 

Oferecemos modernos serviços de outsourcing na área de recursos humanos, utilizando os nossos mais de 50 anos de experiência profissional abrangente, combinada com as mais recentes soluções tecnológicas. 

Veja em que mais podemos ajudá-lo. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *